Uma viagem ao sabor e à história da trufa

por The Winners
Laura Salles, Fundadora da Plurie br e especialista em Diversidade e Inclusão pela Cornell University

Recentemente a Unesco reconheceu a “caça e extração de trufas” na Itália como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade. De acordo com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura, essa atividade reúne um conjunto de conhecimentos e práticas “transmitidos oralmente há séculos”. A atividade caracteriza a vida rural do país e evidencia pequenos vilarejos que se tronaram destaque internacional.

Ir ao berço da trufa sempre foi um desejo e sonho para mim. A trufa por si só em pratos pouco elaborados já me encanta e conhecer o processo da caça e como ela é servida nos restaurantes mais tradicionais de onde ela é conhecida foi inesquecível. A trufa tanto branca como negra é encontrada em mais abundância na Itália, na região do Piemonte. A trufa negra se encontra com mais frequência e em meses mais quentes também, já a branca é encontrada em um período mais específico, de outubro a dezembro, época de outono no hemisfério norte. Durante esse período a região de Piemonte vive a caça e comercialização das trufas com restaurantes de todo o mundo. Em Alba, capital da região, acontece a Feira Internacional de Trufas Brancas Alba para essa comercialização, e nela se encontram trufas de todos os tamanhos imagináveis e condimentos feitos com essa iguaria. A Feira acontece no coração do centro histórico de Alba, o Mercado Mundial da Trufa Branca de Alba, o local perfeito para apreciar e comprar as melhores trufas dos bosques de Langhe, Roero e Monferrato. Para apreciar as atividades e o folclore que envolvem a tradição, dentro do Mercado de
Trufas existem: o Alba Truffle Show, que possui o espaço Cooking Show, com os grandes chefs; a análise sensorial da trufa, a Wine Tasting Experience, geminação com territórios de excelência gastronômica e vitivinícola e “casamentos de
gosto” nas colinas de Langhe, Monferrato e Roero junto com convidados, reuniões e debates. Um ambiente lindo, que reúne famílias e turistas.

Análise sensorial da trufa
Folclore
Eu e minha mãe mãe, Adriana Salles, na caçada às trufas

Indo a Alba nessa época, além da feira que é imperdível, os restaurantes fazem menus especiais com a trufa branca; os pratos mais conhecidos na região são os ovos fritos com trufas e talharim na manteiga com trufa, pratos simples que permitem que o sabor e o cheiro da trufa ganhem protagonismo. Eles ainda organizam jantares diferenciados, os “Le Cene Insolite”, que são ocasiões exclusivas em que produtos de excelência, conhecidos em todo o mundo, e os melhores chefs do cenário nacional e internacional se encontram para a preparação de iguarias da culinária internacional.

Os famosos “Le Cene Insolite”, janatares de gala para turistas

Além disso, nessa época é possível vivenciar a caçada às trufas com cachorros e guias que acompanham a aventura. Acompanhei o Bill (o caçador de trufa canino) e me impressionei com sua precisão, ele ia direto aos locais em que havia
trufas para desenterrá-las. Depois do passeio é feita a degustação da trufa que foi caçada, acompanhada de queijo e vinho da região. Esse foi sem dúvida um dos passeios mais especiais que já fiz e recomendo a quem tiver oportunidade de visitar essa região mágica e saborosa.

You may also like

Deixe um Comentário