Ricardo Sayeg: O maior defensor do Capitalismo Humanista no Brasil

por The Winners
0 comentário

Nosso entrevistado desta edição é o consagrado advogado Ricardo Hasson Sayeg. Filho do respeitado advogado Dr. Mario Jackson Sayeg, um católico de descendência libanesa, e da senhora Regina Victória, evangélica, de descendência judaica francesa – o filho da Vitória, como se define. Casado com a gestora de Marketing Carla
Marcondes Hasson Sayeg, é pai de quatro filhos:
Rodrigo (26), Leopoldo (22), Mateus (15), Arthur (14). Os mais velhos seguem os passos do pai
no Direito. Um homem de família, que valoriza os seus e o convívio com pessoas.
Formado em Direito pela PUC-SP, é mestre em Direito Empresarial, doutor em Direito Comercial e livre-docente em Direito Econômico pela mesma instituição. Atua até hoje no local fundado pelo pai
em 1977, um escritório de advocacia de suporte à superação de crises e contencioso estratégico de
demandas complexas, de renome internacional. E acumula outras funções, como professor livre-docente de Direito Econômico, de Direitos Humanos e de Lógica Jurídica Quântica da PUC-SP, e diretor do programa de doutorado e mestrado em Direito Empresarial da Universidade Nove de Julho, onde também leciona Direito Quântico Empresarial.
Ao longo de sua história se destacou no campo de Direito Econômico, de Direitos Humanos e de
Lógica Jurídica Quântica, o que lhe rendeu prêmios e reconhecimento internacional.
Um dos seus maiores feitos é a criação do ICapH – Instituto do Capitalismo Humanista, em 2014. Desde então, defende as pessoas na perspectiva de seus direitos e liberdades individuais, e a humanidade e o
planeta, na perspectiva dos Direitos Humanos.
Sua missão de vida é implantar no Brasil o Capitalismo Humanista, para que, sob o ponto de vista jus-econômico, venha a ser edificada uma sociedade nacional livre, justa e solidária, desenvolvida, erradicadora da pobreza e marginalização,
redutora das desigualdades sociais e regionais e promotora do bem de todos, sem preconceito ou qualquer forma de discriminação……

You may also like

Deixe um Comentário