O futuro da gestão pública

por The Winners
0 comentário
Artigo escrito por Luiz Alberto Rodrigues, CEO da Eicon

Desde os tempos das caravelas, o Brasil convive com o fantasma da ineficiência na gestão pública. Fatores como interesses políticos e pessoais acima do coletivo, corrupção e incompetência construíram uma má reputação que não está apenas no ideário popular, mas no seio da administração.

Para mudar este cenário, novas ferramentas e soluções tecnológicas estão transformando conceitos e a realidade de muitas cidades brasileiras e provando, na prática, que é possível trazer eficiência à gestão pública. A má avaliação do serviço público não é um study case brasileiro.

Muitas pesquisas mostram que até em países com altos índices de desenvolvimento e retorno do dinheiro pago em impostos, como Suécia e Noruega, o funcionalismo é visto com desconfiança pela população. O senso comum por aqui, no entanto, é um pouco pior, o do servidor público folclórico. Aquele que chega para o trabalho, bate o ponto, não é cobrado ou fiscalizado e nem presta contas à sociedade sobre sua produtividade.

Segundo dados do Atlas do Estado Brasileiro, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), o Brasil tinha em 2017, 11,5 milhões de funcionários públicos, sem contar os de empresas estatais. Deste total, mais da metade está concentrado nos municípios.

Certamente, a grande maioria dos servidores é composta de pessoas comprometidas com o bem-estar público. A falta de monitoramento e prestação de contas sobre o que é produzido, no entanto, abre brechas para interpretações e desconfianças.

Neste momento, discute-se em Brasília os termos de uma Reforma Administrativa que será apresentada em breve pelo Governo ao Congresso Nacional. Das mudanças presentes no Projeto de Emenda à Constituição (PEC), a mais interessante do ponto de vista da produtividade é o fim das promoções por tempo de serviço.

O item transformará um ato compulsório em objeto de análise de desempenho, o primeiro passo para uma gestão baseada em meritocracia e uma contribuição importante para o aumento da produtividade.

A busca por mecanismos de controle e monitoramento das atividades dos servidores sempre enfrentou resistências: a primeira delas, a dos próprios funcionários públicos. Grande parte se vê ameaçada caso as administrações adotem ferramentas de medição de produtividade. O que começa com uma preocupação, rapidamente migra para a insatisfação e depois ameaças de greve, o pesadelo de todo gestor público, o que acaba inibindo as iniciativas positivas.

Outro impeditivo apontado, desta vez por gestores, é a falta de recursos das administrações, principalmente as de municípios menores, para contratar soluções capazes de gerenciar as atividades dos servidores.

Paradoxalmente, o maior gasto das administrações é justamente com as folhas de pagamento de pessoal, cada vez maiores, que poderiam ser reduzidas se possuíssem sistemas de controle e gestão.

Apesar das barreiras impostas, o movimento rumo à modernização para a eficiência do serviço público é inevitável. Ancorado em novos conceitos tecnológicos disruptivos, como a Internet das Coisas e a Internet dos Serviços, a profissionalização da gestão chegará, mais cedo ou mais tarde, também ao serviço público.

Futuro: a era dos Serviços 4.0

Os Serviços 4.0 estão acontecendo neste momento na esteira da revolução encampada pela Indústria 4.0. Antes de falar nisso, no entanto, é importante lembrar a trajetória dos modelos de trabalho.

A primeira revolução industrial foi caracterizada pela adoção de máquinas a vapor ao final de 1700, a segunda revolução se deu por meio das linhas de eletricidade e das máquinas para produção no final de 1800 e, no final de 1960, surge a terceira revolução industrial, com a automação e processos industriais.

A quarta revolução, a Indústria 4.0, é uma onda que traz consigo ferramentas inovadoras para todos os setores de atividade e que mudará a forma de fazer negócios, fabricar produtos, prestar serviços e entregar valor.

Serviços 4.0 é um termo coletivo para tecnologias e conceitos de empresas de serviço e função de suporte, com base em novos conceitos tecnológicos disruptivos, como blockchain, big data, Internet das Coisas (IoT), inteligência artificial, analytics, machine learning, business intelligence e cloud com puting. A internet das coisas (IoT) e o big data, por exemplo, já são utilizados para monitoramento e medição de processos em tempo real. A forma como é monitorado hoje um simples indicador será transformada com o conceito 4.0.

Para entrar nessa nova era, o primeiro passo é o gestor aderir, de vez, à transformação digital. Ao contrário da crença generalizada, essa será uma condição obrigatória para qualquer gestor, esteja ele à frente de um negócio privado ou da administração pública.

 

A gestão pública na era 4.0

A modernização na era 4.0 garante que a máquina pública seja eficiente e que os cidadãos e servidores se tornem cada vez mais responsáveis. Ela nos apresenta um novo caminho de comunicação, monitoração e orientação, com alertas e avaliações de desempenho do serviço público, em tempo real, imprescindíveis para uma gestão pública responsável.

No mundo já se trabalha com a tese de que modernização não é apenas transformar papel em dados eletrônicos, adotar um controle de acesso por biometria ou possuir a melhor infraestrutura digital. É muito mais do que isso.

Essas ações são consideradas obrigações e não agregam inteligência ao processo. A modernização da gestão pública precisa entrar em outro nível. É preciso evoluir para uma era de mudança de conceitos, de controle, de eficiência e de conhecimento da gestão pública. 

A Eicon, empresa paulista líder em soluções para a administração pública, é pioneira no desenvolvimento de sistemas de gestão focados na melhoria do serviço público para o cidadão, não apenas para a administração. Foi uma das primeiras empresas a digitalizar todo o processo fiscal público, com o lançamento da primeira nota fiscal 100% eletrônica e aposta hoje no novo conceito de gestão inteligente.

As soluções da empresa, além de fazerem o controle necessário de backoffice e integração de cadastros e sistemas, monitora todo o processo de atendimento à população, avaliando e propondo tomadas de ações efetivas, por meio de avisos e alertas, mudando assim a relação do cidadão com a administração.

“Até hoje a relação entre o poder público e o cidadão é uma relação de mão única. A população recebia o serviço e não tinha como avaliar diretamente o atendimento. O que oferecemos é a oportunidade para o administrador público proporcionar uma maior participação do cidadão no processo de gestão. Cada parte do processo de atendimento é monitorada e será avaliada pelo usuário. Na outra ponta, com os alertas e avisos, conseguimos que o cidadão mude sua postura em relação ao serviço público, enxergando sua parcela de responsabilidade no processo”, diz Luiz Alberto Rodrigues, CEO da Eicon.

Por meio de Apps desenvolvidos especialmente para cada aplicação: atendimento à saúde, educação, conservação, emissão de notas fiscais, entre outros, as soluções da Eicon permitem que o cidadão, além de solicitar serviços, interaja e avalie cada passo do atendimento e os profissionais que lhe atenderam, sem a interferência de qualquer agente externo.

“O processo é impessoal, eliminando assim fatores subjetivos”, diz Rodrigues.

Conceitos que só estavam presentes no setor privado como produtividade, controle, modernização, responsabilização, meritocracia e impessoalidade, agora já fazem parte do dia a dia de diversos municípios brasileiros. Além da ótica do gestor, a população ganha em eficiência, melhoria no atendimento e, consequentemente, na qualidade de vida.

Os sistemas inteligentes desenvolvidos pela Eicon permitem ao gestor jogar em tabuleiros simultâneos. A empresa oferece uma ampla gama de produtos focados em trazer eficiência e produtividade ao serviço público e melhoria da qualidade de vida da população, contribuindo para a construção do ideal de justiça social que deve balizar a gestão pública.

As soluções Eicon organizam e monitoram serviços nos três eixos fundamentais da administração: o tributário, o administrativo e o social. A empresa construiu a primeira plataforma de gestão da arrecadação, a GissOnline, que está presente em todos os processos tributários do município, controlando desde a emissão das notas fiscais até a fiscalização e cobrança de inadimplentes.

Na área administrativa, a Eicon desenvolveu uma ferramenta que controla e monitora diversos serviços públicos, como a gestão e fiscalização de obras, solicitações de serviços de conservação e manutenção de espaços públicos, gestão de espaços de estacionamento municipais, entre outros.

Com a plataforma é possível registrar solicitações, classificá-las, distribuí-las aos responsáveis pela execução. Formada por diversos aplicativos que funcionam de forma colaborativa em smartphones, tablets e desktops, a ferramenta organiza e soluciona os problemas da gestão pública aproximando cidadão e governo. Acompanha os serviços em todas as etapas, fluxos e prazos, até sua realização completa, suprindo a demanda por qualidade sem haver desperdícios.

No seu último eixo de atuação, a empresa desenvolveu plataformas que permitem a administração de processos complexos de atendimento e gestão nas áreas de saúde e educação, com foco na garantia de retorno administrativo e na qualidade de vida do cidadão.

Saúde como nunca se viu antes O serviço público de saúde é um dos grandes desafios para qualquer administração. Pensando em facilitar a vida de gestores e trazer mais qualidade de vida para a população, a Eicon desenvolveu o Siss, uma solução de autogestão da saúde pública que oferece à administração todas as ferramentas necessárias para a evolução da gestão da saúde com organização, aumento da produtividade, redução de custos e garantia das operações.

Tudo isso aliado ao atendimento humanizado e sem a necessidade de investimentos extras na estrutura já existente. A solução fornece ao gestor o conhecimento para a tomada de decisão de forma segura e assertiva. Sua inteligência realiza o mapeamento de todas as unidades da rede básica, especializada, hospitalar e de urgência/emergência, apresentando informações sobre as reais necessidades da estrutura de atendimento local.

O resultado é uma análise detalhada que apresenta o número de unidades e sua localização, total de usuários segmentados por sexo e faixa etária, além da estrutura e recursos humanos disponíveis, entre outros dados importantes.

Com isso à mão, a gestão pública consegue mensurar e acompanhar as atividades exercidas por cada servidor. A solução reestrutura a operação, padronizando processos, predefinindo etapas e distribuindo as atividades de forma técnica e impessoal.

As informações geradas oferecem ao gestor os recursos necessários para medir o desempenho, efetuar eventuais mudanças e responsabilizar o servidor por todas as atividades exercidas, assegurando o sucesso dos atendimentos.

 

Guarulhos: a experiência que está dando certo

A cidade de Guarulhos, na Grande São Paulo, adotou o Siss em agosto do ano passado com a implantação dos processos de recepção e agendamento em todas as 69 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) do município. Em janeiro, passaram a integrar o sistema também as oito Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) da cidade.

Desde seu lançamento, foram realizados 21 mil agendamentos de consultas por meio do App, que já foi baixado por mais de 54 mil pessoas. Para o prefeito Gustavo Henric Costa, o Guti, a solução está mudando não apenas a gestão da saúde, mas também a percepção da população em relação à qualidade no atendimento.

“A saúde, ao lado da segurança, sempre foram as principais reclamações dos moradores de Guarulhos. Com a adoção do Siss temos percebido uma boa receptividade da população ao novo sistema. Temos certeza de que com a maior quantidade de consultas e a melhoria da qualidade do atendimento, Guarulhos será referência positiva em saúde pública”, diz o prefeito.

Além de Guarulhos, o Siss está presente nas cidades de Barueri, Valinhos e Santo André, no estado de São Paulo, e no município de Guaíba, no Rio Grande do Sul.

Um novo paradigma para a educação pública

Tão importante quanto a saúde, a gestão da educação tem se mostrado um grande gargalo para o administrador público. Uma escola de qualidade precisa formar cidadãos preparados para o mundo, com senso crítico, e com uma educação mais humana, compartilhada diariamente entre responsáveis e professores.

Criada pela Eicon para auxiliar o gestor, a plataforma Gier oferece o conhecimento necessário para mudar a realidade da educação pública. Com a ferramenta é possível saber qual é a infraestrutura local e quem são os alunos, além de obter dados estatísticos sobre cada unidade escolar.

Ela é capaz de controlar e gerenciar todas as etapas e processos escolares, desde estoque de produtos para merenda até a gestão pedagógica, que é compartilhada via App com pais e responsáveis, alunos e professores. De maneira simples e fácil, o Gier engaja professores, alunos e pais que podem participar ativamente do modelo de educação.

A solução dispõe, dentre outras funções inteligentes, de um serviço automático de mensagens de textos por SMS que alerta e informa pais ou responsáveis sobre reuniões, notas, faltas, provas, trabalhos e outros, reforçando a participação da família e incentivando o acompanhamento do desempenho dos alunos.

 

Aracaju: a educação em um novo tempo

A capital de Sergipe é uma das cidades brasileiras a contar com o Gier na gestão de sua rede de educação. A Prefeitura de Aracaju iniciou, em 2017, o processo de matrícula online na rede municipal e, em 2020, começa a ampliação do uso das ferramentas digitais em toda a gestão do processo educacional.

Além da matrícula online, o sistema permite que pais e equipe diretiva da escola acompanhem as informações de cada aluno, trazendo mais praticidade para consultar a oferta de vagas, efetuar a matrícula, e acompanhar a frequência e notas dos alunos.

Segundo a secretária municipal da Educação, Maria Cecília Leite, o objetivo é fazer a gestão educacional e escolar mais humana e participativa. “Desde 2017, quando assumimos já no período de matrícula, percebemos que esse processo não era nada humanizado. Fomos aprimorando o processo e hoje temos um sistema para toda a rede e não apenas a matrícula. É um sistema acadêmico de gestão da rede, dentro da proposta de cidade inteligente, cuja matrícula é apenas um componente”, diz a secretária.

Em 2020, cinco escolas estão participando do projeto-piloto e receberão tablets que serão entregues aos professores. Com esses equipamentos os professores farão toda a gestão escolar.

Além disso, os boletins, os eventos escolares e o calendário vacinal, por exemplo, serão transmitidas via SMS para os pais. As informações serão disponibilizadas, também, por meio de um App. “É a tecnologia a serviço da educação”, define a secretária.

SOBRE AS FUNCIONALIDADES DO SISS

Com a solução Siss para a saúde, o gestor pode:

• Identificar e entender as carências de infraestrutura, pessoal e disponibilidade de atendimento;

• Realocar médicos e demais profissionais de acordo com as necessidades específicas de cada unidade;

• Transferir insumos e equipamentos entre unidades para oferecer o melhor serviço de acordo com as demandas locais.

• Orientar o servidor a exercer sua atividade seguindo critérios de qualidade e eficiência;

• Otimizar a jornada do paciente dentro da unidade de saúde;

• Permitir a adoção de uma política de reconhecimento clara e transparente;

• Acompanhar e alertar o servidor em casos de descumprimentos ou atrasos nas tarefas.

 

Para o cidadão usuário da saúde a Siss permite:

• Cadastrar dados sem a necessidade de comparecer a uma unidade de saúde

• Ser direcionada às unidades mais próximas do domicílio para consultas (reorganização territorial)

• Acessar o histórico de consultas agendadas e consultas realizadas

• Receber lembretes de agendamento e notificações sobre campanhas de vacinação, ações preventivas e outros.

• Associar parentes (vincular filhos, esposa, marido e outros à sua conta do aplicativo)

• Avaliar o atendimento recebido na unidade de saúde geral ou por profissional

• Registrar sugestão ou dúvidas

SOBRE AS FUNCIONALIDADES DO GIER

Padrão IDEB

O sistema atende aos padrões determinados pelo Ministério da Educação, Secretarias de Educação e em conformidade com as Leis Federais, Estaduais e Municipais.

Hora da matrícula

A matrícula é feita de forma online, permitindo conhecer quem é o aluno e qual o seu contexto social e econômico. São informações que irão auxiliar na definição da turma mais adequada para o perfil e permitirão acompanhar o desempenho escolar.

Valorização dos professores

Implantação de métricas para avaliação de desempenho dos professores e colaboradores permite que sejam adotadas políticas sólidas de valorização dos profissionais.

Acesso Biométrico

A utilização de qualquer equipamento ou insumo na escola possui controle automático por meio do uso da identificação biométrica. Todas as informações inseridas podem ser rastreadas e os responsáveis identificados, impedindo qualquer tipo de fraude ou acesso indevido ao sistema.

 

O Gier traz modernidade e vantagens para a gestão da educação:

• Monitora, controla e avalia a utilização dos recursos com transparência

• Uso de recursos públicos verificados e auditados por controles biométricos

• Informações rastreadas de modo a identificar qualquer desvio de recursos

• Prevê falta de materiais nas unidades escolares, identifica ingerências e sugere medidas preventivas

• Otimiza o tempo do professor com lançamentos online

• Consulta online dos planos de trabalho dos professores

• Estrutura para recebimento online dos lançamentos

• Controle online das merendas produzidas e oferecidas

• Mapeamento da infraestrutura e controle do uso de materiais

• Sala de situação gerencial, com apresentação de dados consolidados para tomada de decisões.

• Acompanhamento dos indicativos da educação por meio de aplicativos.

 

Além da organização dos processos oferecer à população mais vagas e atendimento mais humanizado, faz parte do “pacote” Siss a disponibilização de um App que permite ao cidadão marcar consultas, cadastrar familiares e acessar o histórico de atendimento sem sair de casa, podendo também avaliar o atendimento que recebeu na unidade de saúde e do próprio médico.

Pelo App o cidadão também recebe alertas sobre suas consultas, evitando assim o não comparecimento, e lembretes sobre campanhas e ações de saúde.

You may also like

Deixe um Comentário