Menu
No mundo

O Pet Tech é delas

09/06/2023 17:18
Publicidade

Investimentos em startups voltadas para todo tipo de cuidado animal têm mostrado potencial no Brasil. Telemedicina já é realidade

Em um país com mais de 150 milhões de animais de estimação, é natural que o mercado reaja no sentido de apresentar novidades aos tutores, que vão desde planos de saúde, até a telemecidina animal, mecanismo de atendimento recente no Brasil. O fato é que muitas startups estão nascendo – as chamadas pet techs. E muitas delas sob o comando de mulheres, como vamos mostrar nesta reportagem, que traz o panorama da tecnologia no mercado pet brasileiro. É preciso, antes entender o tamanho da população animal no Brasil. Em 2021, o número era de 149,6 milhões, segundo censo divulgado pelo Instituto Pet Brasil. É o último dado oficial. Os cães lideram o ranking, com 58,1 milhões de indivíduos. As aves canoras vêm em segundo, com 41 milhões. Os gatos figuram em terceiro lugar, com 27,1 milhões, seguidos de perto pelos peixes (20,8 milhões). E depois vêm os pequenos répteis e mamíferos (2,5 milhões). O mercado brasileiro de pets é um dos maiores do mundo e fatura acima da casa dos R$ 50 bilhões, com perspectivas que só crescem ano a ano. E para acompanhar a evolução deste mercado, empreendedores estão atentos às novidades tecnológicas trazendo à cena a tecnologia como aliada. Para Alaíde Barbosa, CEO da Capri Venture, que é uma corporate venture builder que nasceu com o propósito de transformar o ecossistema pet, o ano de 2023 deve mostrar seu potencial para aplicação de capital, com mais startups no mercado e inovação nas mesas de negócios. “Nesse sentido, startups como as pet techs devem destacar sua evolução e atrair mais investidores. O caminho para as pet techs (e outras startups) é estabelecer presença digital, contar com um MVP (produto mínimo viável) validado, apostar em diferenciais e trazer algo novo para o mercado, sempre em busca da melhor qualidade. Ainda são pontos cruciais para o sucesso: investir em marketing, conhecer o ROI do seu negócio, manter a equipe engajada, conquistar embaixadores de marca e investir no melhor atendimento possível ao cliente”, afirma a CEO.

Alaíde Barbosa, CEO da Capri Venture

Telemedicina

Os serviços com foco nos amigos de patas crescem a cada dia, como mostram as últimas estatísticas – especialmente após a pandemia, o setor teve um boom. Na era da tecnologia, as mais diversas plataformas digitais já são aliadas da saúde humana e por quê não dos animais? Em junho de 2022, o Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) aprovou a resolução que regulamenta o serviço de telemedicina animal no Brasil. Foi nesse contexto que nasceu a DrMep. Criada exclusivamente por mulheres, em parceria com a Capri Venture, a startup é a primeira no mundo a desenvolver tecnologias para o atendimento remoto de pets.

O sistema utiliza alta tecnologia para fazer a conexão entre uma base de profissionais e os tutores. A intenção é encurtar caminhos para os diagnósticos, valorizar o tempo dos agentes envolvidos no atendimento e trazer conforto para os pacientes. Da mesma forma que acontece com as pessoas, muitas vezes os animais precisam de um atendimento imediato ou de uma consulta sem precisar sair de casa. A maioria sabe como pode ser difícil tirar um felino ou uma ave de onde se sentem protegidos, por exemplo. Outro ponto importante do sistema é o acesso a profissionais especializados. Em poucos meses de atuação, a DrMep já conta com mais de 300 veterinários parceiros, inclusive em áreas pouco trabalhadas com os pets, como cardiologia, dermatologia e endocrinologia. Para 2023, a expectativa de crescimento é alta. A meta da empresa é alcançar todas as regiões do Brasil e partir para a internacionalização da marca, seja para veterinários que atendem de forma autônoma em outros países, seja para players que queiram utilizar a tecnologia para ofertar a telemedicina aos seus clientes. Nessa linha, a startup deve ultrapassar R$ 500 mil em faturamento, atingir uma carteira de mais de 5 mil tutores cadastrados e mais de cem clínicas e hospitais parceiros em um ano de atividade. “Nosso objetivo é a democratização do atendimento veterinário, seja diretamente pela nossa plataforma, seja por meio do fornecimento da tecnologia para parceiros. O foco de atuação de uma startup de telemedicina veterinária como a DrMep está no uso constante da inovação e de novas tecnologias de comunicação, promovendo oportunidade de intercâmbio de informações entre o segmento”, explica Gabriela Lima, idealizadora e CEO da DrMep.

Gabriela Lima, idealizadora e CEO da DrMep

Indústria crescente

A indústria de produtos para animais de estimação deve encerrar 2023 com um crescimento de 10,6% em seu faturamento, com um valor de R$ 46,42 bilhões. A projeção é da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet), e leva em consideração os números até o 1º trimestre de 2023. Pet food deve representar 78% do faturamento da indústria, com 36,4 bilhões e crescimento de 9,4% em relação a 2022. O pet vet (produtos veterinários) deve representar 15% do faturamento da indústria, com R$ 6,87 bilhões e crescimento de 16% em relação a 2022. Já o pet care (produtos de bem-estar e higiene) deve representar 7% do faturamento da indústria, com R$ 3,08 bilhões e crescimento de 15% em relação a 2022. “Observamos um crescimento sólido dos mercados pet vet e pet care, além da demanda constante da cadeia de varejo em relação ao pet food. Isso demonstra que os consumidores têm procurado os produtos da indústria pet, e se preocupam em oferecer além do alimento completo de qualidade, produtos que garantem higiene, saúde e bem-estar para seus pets”, comenta José Edson Galvão de França, presidente-executivo da Abinpet.

Inteligência através de sistemas

A Lilu, startup brasileira idealizadora da plataforma Lilu Loja Virtual, conecta pet shops a tutores, promovendo mais opções para os amigos de quatros patas e ampliando os resultados financeiros dos lojistas. A loja virtual pode ser contratada por qualquer empreendedor que passa a ter site e aplicativos com a sua logomarca e um sistema de gerenciamento de indicadores em tempo real. Com isso, os clientes podem contratar os serviços pet pelo site e/ou aplicativo e lançar mão de autonomia para agendar e fazer pagamentos. Já o lojista dispõe da inteligência tecnológica desenvolvida e recebe a demanda de serviços já organizada pela agenda inteligente. Assim, é possível dar mais atenção à entrega do serviço realizado nas suas lojas físicas.

Em três anos de atuação, a Lilu já cresceu mais 1.100% e recebeu mais de R$ 1 milhão em aportes de investimentos de grandes nomes do mercado; inclusive, foi premiada com o Distrito Awards 2021, na categoria female founder e startup SP 2019. A ideia de conectar os pet shops aos tutores com ajuda de tecnologia inteligente nasceu da necessidade dos lojistas de ampliar as vendas e gerir os negócios de forma eficiente. Depois de uma série de problemas relatados pelos empreendedores, a empresa reuniu a experiência de mercado e as ferramentas de tecnologia já existentes na Lilu (ERP, app e site) para ajudar a Dom Peludo Pet Shop a se estruturar. Um dos principais entraves que muitos donos de pet shop enfrentam gira em torno da gestão de clientes, como ter clareza dos indicadores de desempenho, do volume de trabalhos manuais e da falta de recursos disponíveis no mercado. Tudo isso impedia o avanço dos negócios porque as ações se davam de forma precária e muito manual. Atualmente, a Lilu atende a lojistas de todo o país e é considerada a primeira startup a digitalizar a cadeia pet, impulsionando o mercado aos avanços na inovação e disrrupção. “Hoje os animais de estimação são tratados como membros da família, os tutores não poupam recursos e esforços na hora de cuidar dos bichinhos. Por isso, é um setor que resiste mesmo em tempos de crise. Estamos digitalizando o mercado de serviços pet, criando formas mais práticas e eficientes de alavancar as vendas e de tornar o segmento mais produtivo”, explica a CEO da Lilu, Aline Lefol.

Aline Lefol, CEO Lilu

Tecnologia para nutrição

Especializada em nutrição, comportamento e qualidade de vida para os amigos de quatro patas, a ABC Cães e Gatos atua em uma plataforma inovadora, com diversas vertentes de serviços. As ofertas incluem consulta comportamental, consulta nutricional, programa de adestramento e venda de petiscos 100% naturais para cães e gatos. Tudo a um clique dos pais de pets. Além dos nutrientes, a linha pet food é usada como ferramenta de adestramento. De forma inédita no mercado brasileiro, a startup disponibiliza na embalagem dos petiscos, um QR code com um curso básico de adestramento gratuito. De sua casa, o tutor pode aprender comandos básicos como sentar, ficar e deitar – estratégias muito importantes para estabelecer uma boa comunicação e estreitar laços entre pessoa e animal. Com fábrica própria, dentro do parque tecnológico da Universidade Federal de Viçosa (Centev), a startup atua desde 2017 e, na parceria com a Capri, busca auxílio especializado, capacitação e amadurecimento para captar recursos que viabilizem a ampliação da equipe e da produção.

Continua depois da publicidade
Source Source Source Source frankies-letna.cz recepty zajimave zivotni styl